Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Cone leste Paulista


Projeto iniciado em: 2007 - Restaurado em 2010 - Todos os direitos reservados
Página do Projeto Social "Formiguinhas do Vale" uma O.S.C.I.P. sem fins lucrativos
Protocolizado sob o nº. 27.616 em 04/12/2009 e registrado em micro-filme sob o nº. 18.112 em 15/12/2009 - 1º Cartório Registro SJC

Produzido por Webmaster JFB © 2010 Todos os direitos reservados. All rights reserved

Ruralismo, águas, natureza e fazendas históricas

Voltar Biblioteca
Pelas amplas janelas abertas à imensidão do campo, que ainda exala o frescor da terra molhada, os sons vão entrando aos poucos: mugidos, um trinado distante, o relinchar repentino no pasto ao lado. Na cozinha, os aromas do café fresco, dos pães e dos bolos recém-saídos do forno a lenha, anunciam que o dia está começando.

O "Circuito Costa Verde", o "Circuito Mantiqueira", o "Circuito das Águas" e o "Circuito Religioso", no Cone Leste Paulista, são roteiros turísticos já bem desenvolvidos e conhecidos do público em geral. No entanto é no turismo rural que nos queremos focalizar neste artigo. (Para um conhecimento pormenorizado destes circuitos acesse
www.gazetavaleparaibana.com
)
.
ruralismo
Visitar o campo é ouvir causos que se emendam uns aos outros, provocando boas risadas. Assim é o inicio da rotina diária de quem vive no campo e, também, de quem o visita, descobrindo os prazeres e culturas peculiares da vida rural - um interesse, aliás, cada vez maior entre os turistas brasileiros e estrangeiros, procurando novas formas para descarregar o seu estresse ou tão simplesmente para ter uma maior aproximação com as coisas da terra e da natureza. O desejo de estar em contato com a simplicidade do campo e com as raízes caipiras tem vindo a se apresentar cada vez mais presente na vida do cidadão metropolitano. Na bagagem o turista já não está só carregando trajes de banho, toalha e guarda-sol, agora em sua mala já carrega, também, apetrechos para poder cavalgar, escalar, caminhar na mata bóia para deslizar em cachoeiras ou em rios de águas calmas e tranqüilas. No interior do Estado de São Paulo, existem regiões privilegiadas e abundantes, em sua serena e reconfortante natureza. Vale do Paraíba Paulista, Região Serrana da Mantiqueira, Região Bragantina e Alto do Tietê, têm em suas raízes a natureza, a tradição e a história, bagagem suficiente para fazer a felicidade e proporcionar bem estar a seus visitantes.

 
O roteiro turístico das Fazendas de Café pode ser comparado ao de castelos europeus, são construções únicas e carregadas de história, como os castelos. Não é por acaso que turistas de todas as partes do mundo, que experimentaram este roteiro, todos, ficaram e ficam encantados com o que nosso povo tem a oferecer. Pode-se dizer que a história de São Paulo, pode ser contada a partir do século XVII e inicio do século 20. As primeiras fazendas pertenceram aos bandeirantes, no período inicial da colonização. Em seguida, vieram os ciclos econômicos do café e da cana-de-açúcar, cujas construções foram moldadas para estas atividades. No entanto, e infelizmente muitas destas fazendas, hoje, se encontram abandonadas e em ruínas. houve casos em que simplesmente foi aberta uma vala e o casarão, foi empurrado por máquinas para o buraco... Povo que não tem história não tem tradição e nem espelho para seus valores. Graças a Deus que os governos municipais, estaduais e federais estão olhando com mais atenção para estes monumentos históricos mas, cabe à iniciativa privada, recolocá-los de forma atraente e útil, para que se tornem livros abertos sobre a cultura nacional e possam propiciar além de conhecimento, reconfortante estadia para seus visitantes de uma forma moderna e profissional de acolhimento.
 
O turismo rural favorece a auto estima da gente do campo, além de estar oferecendo uma oportunidade promissora de negócios aos empresários que estão investindo no campo. O turismo rural agrega atividades cotidianas do campo, como o plantio e colheita, manejo de gado, pesca e culinária regional; ao mesmo tempo que proporciona a prática de diversos esportes num convívio harmonioso com a natureza, observando aves, fazendo cavalgadas, ou praticando esportes de aventura. Não bastasse tudo isso, aliado à história e cultura agregadas, há ainda a hospitalidade rural; o viajante é recebido na própria casa e, por vezes, no "casarão", onde moram os donos sendo tratado como se fosse alguém da família, em visita.
Os roteiros do campo oferecidos em quase todo o Cone Leste Paulista costumam conjugar ecologia, história, cultura, religiosidade, tradições e festas populares. Um exemplo disso é Bragança Paulista com seu carnaval, Campos do Jordão com seu Festival de Inverno, Silveiras com seu patrimônio tropeiro, devendo-se destacar o esforço de São Francisco Xavier, distrito de São José dos Campos, que vem investindo pesado em profissionalismo para mostrar de uma forma mais atrativa todo o seu potencial de cidade de montanha.
 
Voltando às Fazendas históricas e a todo o potencial que têm como patrimônio, a atenção dispensada a essas propriedades no Cone Leste Paulista, símbolos de uma riqueza e de períodos de opulência econômica de suas épocas, tem vindo a merecer a atenção de diversos órgãos públicos. Num esforço conjunto, a nível nacional foi efetivado um Consórcio "Fazendas do Brasil", que pretende colocar o país no Circuito Internacional do Turismo Rural de alto padrão. Iniciativa do SEBRAE e do Instituto de Preservação e Desenvolvimento do Vale do Paraíba (PRESERVALE); o projeto faz parte do programa "EUROPA DAS TRADIÇÕES", cujos roteiros turísticos incluem áreas rurais de Portugal, França, Irlanda, Reino Unido e Holanda. "Esse modelo de turismo valoriza nosso patrimônio e nossa história", diz Sonia Mattos Lucas, diretora do PRESERVALE.
 
O turismo rural e histórico (Fazendas Históricas) "tem potencial para se tornar um dos segmentos turísticos mais dinâmicos e atraentes do Brasil" e o Cone Leste Paulista tem muito a mostrar e bastante espaço para investir.