Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Cone leste Paulista


Projeto iniciado em: 2007 - Restaurado em 2010 - Todos os direitos reservados
Página do Projeto Social "Formiguinhas do Vale" uma O.S.C.I.P. sem fins lucrativos
Protocolizado sob o nº. 27.616 em 04/12/2009 e registrado em micro-filme sob o nº. 18.112 em 15/12/2009 - 1º Cartório Registro SJC

Produzido por Webmaster JFB © 2010 Todos os direitos reservados. All rights reserved

O que é Ecologia?

Voltar Biblioteca
O que é Ecologismo?

 
O Ecologismo é uma "ideologia" política surgida a partir do questionamento sobre o esgotamento dos recursos naturais e o futuro da vida no Planeta Terra. O termo 'Ecologismo' pressupõe um olhar ecocêntrico para o pensamento das Políticas Públicas sobre a forma de gerenciar e administrar o relacionamento e o comportamento social da sociedade em seus ecossistemas.
 
O diálogo entre ecologistas e políticos não é recente mas, também está muito longe de seu esgotamento, uma vez que na sociedade consumista que hoje possuímos, os interesses econômicos por vezes se sobrepõem aos interesses ambientais.
 
O primeiro partido ecologista do mundo surgiu na Nova Zelândia, no ano de 1976, mas, foi somente na década de 1980, principalmente com os ecologistas da Alemanha Ocidental, que o movimento ganhou força e notoriedade.
 
Incorporando temas caros aos movimentos sociais emergentes da época
(
como o Ambientalismo
)
, o feminismo, o pacifismo e a luta de identidade racial) à prática política, os ecologistas ocuparam importantes espaços e notoriedade na quase totalidade dos  países do mundo. Este espaço, acirrou a divisão entre os chamados "realistas" ( cuja pensamento defende o relaxamento das posições em troca de resultados com maior peso eleitoral e imediatistas) e os chamados "fundamentalistas", mais apegados aos valores e temas clássicos do Ecologismo e da preservação ambiental.
 
É difícil enquadrar um movimento heterogêneo e complexo dentro de duas ou três categorias. No entanto, a tensão entre a necessidade dos resultados eleitorais (entre os quais interesses de setores da economia, que não podem ser contrariados, afim de não trazerem prejuízos ao financiamento de campanhas) e a manutenção de bandeiras ditas "ruins de voto", pautou grande parte das discussões internar dos chamados "Partidos Verdes" pelo mundo, na década de 1990. No entanto, é consenso geral que estes conceitos políticos são somente acentuados em Países Sub-Desenvolvidos sob o ponto de vista Educacional e social. Na maioria dos países existe a consciência da necessidade da preservação ambiental e os políticos tratam o tema com responsabilidade e Lei de proteção rígidas e que são cumpridas por suas sociedades.
 
No caso específico do Brasil, país com a maior diversidade biológica do mundo, aliada à problemática e cobiçada Amazônia, a flexibilização na formação de alianças políticas e a incorporação á causa, de partidos tradicionalistas, se por um lado provocou um desgaste da identidade (banalização do tema, através da massiva exposição nos meios de comunicação (modismo), proposital), também resultou na ampliação dos espaços para os ecologistas nacionais, bem como em algumas Leis protecionistas e Projetos preservacionistas, no que diz respeito ao
Meio Ambiente.