Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Cone leste Paulista


Projeto iniciado em: 2007 - Restaurado em 2010 - Todos os direitos reservados
Página do Projeto Social "Formiguinhas do Vale" uma O.S.C.I.P. sem fins lucrativos
Protocolizado sob o nº. 27.616 em 04/12/2009 e registrado em micro-filme sob o nº. 18.112 em 15/12/2009 - 1º Cartório Registro SJC

Produzido por Webmaster JFB © 2010 Todos os direitos reservados. All rights reserved

Reciclando as facilidades/ Formiguinhas do Vale

Voltar Biblioteca
O detalhe é nosso, os créditos são seus.

 
Se você está familiarizado com o conceito de reciclagem, já sabe que a coleta seletiva do lixo deve ser feita em latas com cores diferentes: verde (vidro),
amarelo (metal), vermelho (plástico) e azul (papel). Apenas quatro divisões, no entanto, estão longe – muito longe -- de atender às necessidades da
reciclagem de eletrônicos.

Neste tipo de projeto é importante fazer uma triagem daquilo que ainda funciona, que pode ser reparado e o que não tenha condições, deve-se se separar os
diferentes tipos de cabos, plásticos e metais, entre outros elementos que compõem um computador. As placas, por exemplo, tem diferentes quantidades de
metais (alguns deles preciosos), o que torna seu valor de mercado variável. Já os cabos podem conter cobre, zinco, alumínio e até vidro, dependendo da
função para a qual foram fabricados.

No meio desse lixo, nossos técnicos podem montar computadores com peças usadas. É difícil conseguir uma memória RAM de 1 GB funcionando. Mas
podemos chegar a essa mesma capacidade juntando quatro pentes de 256 MB. Nosso trabalho exige paciência. Esse disco rígido está bom, mas falta a
placa. Até encontrá-la, o HD vai ficar parado..
Já com aparelhos elétricos, a coisa é bem mais fácil, afirma Alex Pinheiro, técnico do projeto Reciclando as Facilidades. Já encontramos inclusive muitos
aparelhos que simplesmente foram jogados na rua, mas, em perfeito estado de funcionamento, podendo ser úteis para muitas pessoas carentes, afirma.

PROJETO

Reciclando as facilidades

Formiguinhas do Vale


Agregando comunidades e iniciativas, a Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Cone Leste Paulista, já fez um
primeiro contato com a URBAN, empresa responsável pela coleta de lixo na cidade de São José dos Campos, apresentando a sua preposição de, a nível do
Cone Leste Paulista, implantar um projeto de Reciclagem de Lixo Eletrônico.

Neste projeto pretendemos incorporar não somente descartes de informática. Nele receberemos desde geladeiras, computadores, rádios, televisores até ao
esquecido liquidificador, microondas, etc.

Tomando carona na política dos três erres (Reutilizar, Reduzir e Reciclar) acreditamos que não só a Educação, como grande parte das comunidades, são
carentes não só de computadores. Quantas famílias ainda não possuem um refrigerador, um liquidificador e até um simples ferro de passar roupa.

Seguindo essa linha de pensamento, se propõe a Formiguinhas do Vale a , consertando, aparelhos descartados, e doando-os para famílias,
associações e entidades que deles necessitem.

Aqueles que quiserem levar seus eletrônicos usados para o centro, podem fazê-lo no endereço da Associação ou contatando-nos pelos telefones
(12)3902.7629 ou 9114.3431.

As cooperativas de reciclagem também devem ter um papel preponderante nesta iniciativa já que acreditamos que, aparelhos que possam ser consertados e
reaproveitados, é uma forma saudável de economia de energia e por consequência de preservação ambiental e não devem simplesmente ser descartados.

Tamanho do problema

 
A organização não governamental Greenpeace estima de 20 a 50 milhões de toneladas de lixo eletrônico são geradas no mundo a cada ano. Ainda de acordo
com a ONG, o chamado e-lixo (e-waste, em inglês) responde hoje por 5% de todo o lixo sólido do mundo, quantia similar à das embalagens plásticas. Com a
diferença de que, quando descartados de maneira inadequada, os eletrônicos podem ser mais nocivos.
 
Esses equipamentos contêm centenas de diferentes materiais – um celular exemplifica o Greenpeace, tem de 500 a 1 mil componentes diferentes.
Na composição de muitos deles há metais pesados, como mercúrio, cádmio e chumbo, que podem poluir o ambiente e prejudicar a saúde das pessoas.
Para ficarem longe do problema, muitos países ricos exportam seu lixo eletrônico para nações pobres.

Perguntas e respostas:

 
- Quer dizer que agora temos de pagar para retirarem o Lixo?

Na realidade, sempre pagamos. Mesmo no caso do lixo doméstico comum, se considerarmos o saco de lixo, a lixeira, o cesto externo, os casos em que estáincluído no condomínio e a parte dos impostos municipais, como IPTU e ISS, que é usada para cobrir esse serviço, a coleta do lixo já tem um custo que nos passa despercebido.

 
- Ainda assim são valores bem maiores no caso do Lixo Eletrônico...

Diferente do lixo doméstico do dia a dia, o Lixo Eletrônico só vai ser descartado em intervalos muitos longos. Um celular tem vida útil de cerca de 2 a 3 anos,
um microcomputador, 4 a 5, uma televisão, 7 a 10 nas tecnologias modernas, como Plasma e LCD e mais que isso nas de tubo e eletrodomésticos mais
pesados podem durar de 15 a 20 anos. Se o valor a ser pago for diluído ao longo da vida útil do produto, o custo do descarte é irrisório.


- Mas hoje posso dar uma "caixinha" para alguém levar embora...

A maioria das pessoas que faz este tipo de coleta, por desconhecimento, apenas retira alguns itens que têm valor e joga o resto, sem qualquer cuidado, no
primeiro espaço livre que encontra.

 
- Por que é importante fazer o descarte do lixo eletrônico corretamente?

Os produtos eletro eletrônicos são fabricados com substâncias que lhes conferem qualidade, desempenho, funcionalidade, durabilidade e outras
características relevantes. Estas substâncias, no entanto, quando em contato com o ar, as fontes de água, os alimentos ou mesmo nossa pele, podem
causar sérios danos à saúde. Por exemplo, mais de 90% da água que bebemos vem de fontes subterrâneas, que podem ser contaminadas por produtos
jogados em terrenos ou rios. Só para mencionar algumas das substâncias: chumbo, mercúrio e fósforo. Ingeridas ou absorvidas de outras formas, elas têm
efeitos variados, como cancerígenos, influência em mutações genéticas, males ao fígado, sistema respiratório e muitos outros.

 
- Que outros riscos nos trazem o lixo eletrônico?

As substâncias mencionadas na pergunta anterior também são danosas à natureza, poluindo rios, matando a vegetação ou impedindo o fluxo de águas, o que
favorece a ocorrência de enchentes e outros acidentes. Um plástico, para se ter uma idéia, pode levar até 300 anos para se decompor; enquanto isso entope
bueiros, provoca cortes em crianças e animais ou acidentes de moto e bicicleta.

 
- Ou seja, é apenas uma questão de jogar fora no lugar certo?

O Lixo Eletrônico contém vários itens que podem ser reaproveitados, se tratado corretamente. De um computador, por exemplo, cerca de 70% pode ser
reprocessado e retornar para a indústria. Este processo, que tem custo mesmo após a venda do material retirado, vai reduzir a necessidade de se extrair
estas substâncias da natureza e preservar as reservas do planeta por mais tempo. A parcela que não tem como ser reaproveitada é que requer cuidados
quanto ao lugar onde será descartada.

 
- Que benefício traz o vosso projeto neste contexto?

Segurança:

O projeto assegura que o Lixo Eletrônico receba o tratamento adequado, reaproveitando suas substâncias ao máximo e descartando o resto de forma segura.


- A Projeto opera no Brasil todo?
Inicialmente, vai se concentrar em torno da cidade de São José dos Campos, no Vale do Paraíba, Estado de São Paulo, Brasil.

 
- Como faço para acionar um descarte?
Constate-nos através do e-mail ou pelos telefones 12 – 3902.7629 ou 9114.3431


- Quais produtos podem ser coletados?

Tudo o que for aparelho elétrico, eletrônico, mecânico, etc. Como falamos tudo, desde geladeira, ar condicionado, microondas, liquidificador, cortador de
grama, computador, etc.

 
Por que reciclar o este tipo de lixo?

Todos temos um dever para com nossas famílias, a sociedade e as gerações que estão por vir: tornar suas vidas saudáveis, felizes e, antes de mais nada,
viáveis. Proteger e conservar o planeta certamente faz parte dos esforços neste sentido.

 
Já se vêem iniciativas admiráveis na coleta e tratamento do lixo doméstico, revelando uma crescente preocupação com a sobrevivência do planeta e dos que
nele habitam.

Produtos eletro eletrônicos, e elétricos e alguns mecânicos, oferecem uma indiscutível riqueza de experiências, dando prazer, produtividade, saúde e tantos
outros benefícios. Na sua fabricação são usadas substâncias que lhes conferem durabilidade, desempenho, proteção. Quando chega o final da vida desses
produtos, no entanto, estes mesmos elementos podem representar sérios riscos à saúde da natureza e do homem, se não forem descartados
adequadamente. Só para citar alguns: mercúrio, chumbo, fósforo e cádmio.

O que mais se observa, nesta hora, são os produtos jogados no fundo dos armários ou os catadores que retiram as partes que sabem valer algum dinheiro e
jogam o resto fora no primeiro lugar que encontram. Destes produtos, vão vazar os elementos mencionados acima e contaminar o ar ou os lençóis
subterrâneos, responsáveis por mais de 90% da água que bebemos.

A solução é a reciclagem e o possível reaproveitamento. Inicialmente, serão reaproveitados todos os materiais que possam retornar ao processo produtivo,
reduzindo a necessidade de se extrair mais elementos da natureza, nos casos onde o conserto não seja possível. Esse processo, ainda que custoso, traz
benefícios na equação ambiental. O que não puder ser reaproveitado tem de ser descartado com segurança, em lugares próprios, preparados e autorizados
para tal, evitando a contaminação das fontes de vida.

Veja este trabalho feito sobre o impacto ambiental causado pelo lixo eletroeletrônico.

Vale a pena ficar por dentro
 

VÊR
:
Impacto ambiental do lixo eletrônico (PPT)

 



SEJAMOS CUIDADOSOS NO DESCARTE DO LIXO ELETRÔNICO.

SÓ ASSIM AJUDAMOS A GARANTIR UM MUNDO MELHOR PARA A
NOSSA GERAÇÃO E PARA AS QUE AINDA VIRÃO